×

18.09.2018

Raimundo Colombo destaca que SC é o melhor estado do Brasil


O candidato ao Senado pela coligação “Aqui é trabalho”, Raimundo Colombo, cumpriu intensa agenda de atos políticos no Sul, Litoral Norte e Serra de Santa Catarina nos últimos três dias da semana passada. Em Tubarão e Tijucas, também participaram dos atos os candidatos a governador Gelson Merisio, a vice-governador João Paulo Kleinübing e à segunda vaga ao Senado, Esperidião Amin.

A sede da Associação Beneficente dos Empregados da Celesc, em Tubarão, na noite de quinta-feira, ficou lotada para o lançamento da candidatura de Pepe Colaço a deputado estadual pelo PP. O prefeito Joares Ponticelli também prestigiou o evento, que contou ainda com a participação de vereadores de municípios da Amurel, todos de partidos da coligação.

O salão paroquial Monsenhor Augusto Zucco sediou, na sexta à noite, o encontro microrregional de Tijucas. O prefeito Elói Mariano Rocha abriu os discursos destacando que em Tijucas existe uma forte ligação entre o 55 (PSD), o 11 (PP) e o 25 (DEM), partidos que lideram a coligação da majoritária. Os prefeitos de Biguaçu, Ramon Wollinger, de São João Batista, Daniel Netto Cândido, e de Bombinhas, Paulo Henrique Dalago Müller, prestigiaram o ato, assim como vereadores de municípios da região.

Em Lages, na tarde de sábado, mais de 400 pessoas lotaram o salão comunitário do bairro Petrópolis. O anfitrião do ato foi o prefeito Antônio Ceron, que destacou a importância das eleições que acontecem em pouco mais de 20 dias.

Ao falar nos três atos, Raimundo Colombo destacou que o Brasil não precisa de um líder, mas sim de muitos líderes que ajudem a construir um novo país. Também agradeceu a presença de todos, ressaltando que seria muito mais fácil e cômodo às pessoas ficarem em casa do que participar de reuniões. “Não adianta ficar só e de braços cruzados, criticando e esperando as coisas acontecerem”, afirmou o ex-governador. “A organização, a participação e a conscientização de todos fazem com que as coisas aconteçam”.

Candidato ao Senado, Colombo lembrou que o Brasil passa por uma crise profunda, tem desafios imensos pela frente e que precisa mudar questões importantes que estão erradas, mal feitas e que não funcionam. Afirmou que de cada R$ 4,00 que Santa Catarina manda em impostos para o governo federal, recebe apenas R$ 1,00 de volta. “Quando você trata disso em Brasília, eles dizem que SC é um estado bem arrumado e que não precisa da ajuda da União”, lamentou, ao reclamar que isso não é justo. “Se os recursos que o estado transfere ficassem em Brasília e fossem destinados às regiões mais pobres, a gente até concordaria, mas eles ficam lá para sustentar a burocracia”.

Colombo ressaltou que pretende ser a voz de Santa Catarina no Senado para garantir que o estado tenha o tratamento que merece.

Ao fazer um balanço dos mais de sete anos como governador, Raimundo Colombo disse que duas ações importantes não foram comemoradas com placa de inauguração ou espocar de foguetes, porque a principal preocupação de um governo é com o bem-estar da sociedade. Frisou que a decisão de não aumentar os impostos e a de reduzir o percentual de ICMS incidente nas áreas têxtil e madeireira fez com que Santa Catarina fosse o estado que mais gerou empregos em 2017, com a abertura de quase 30 mil vagas. Outro ponto é que a economia do estado cresceu 4,3% no ano passado contra 1% do Brasil.

“Santa Catarina está em pé, não atrasou salários, como ocorreu com o Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Rio de Janeiro, e conseguiu tocar todas as obras”, comemorou, ao salientar: “Somos hoje o melhor estado do Brasil”. 

Colombo afirmou, ainda, que Gelson Merisio e João Paulo Kleinübing são dois líderes e estão preparados para governar o estado. “João Paulo foi prefeito de Blumenau duas vezes e fez um grande trabalho. Merisio foi presidente da Assembleia Legislativa, tem posições firmes e está muito bem preparado. Estão prontos para fazer com que Santa Catarina se desenvolva cada vez mais”, salientou.